Justiça condena responsáveis por danos à Estação Ecológica de Carijós, em Florianópolis

Notícias do Dia - https://ndonline.com.br/ - 16/05/2018
Justiça condena responsáveis por danos à Estação Ecológica de Carijós, em Florianópolis
Dois homens e uma empresa de entulhos serão penalizados pela degradação de 970 m² de vegetação nativa em uma área de preservação permanente

ND, FLORIANÓPOLIS
16/05/2018 20H05


Depois de ação do MPF/SC (Ministério Público Federal em Santa Catarina), a Justiça Federal condenou dois réus particulares, além de uma empresa de entulhos de Florianópolis, por danos ambientais causados à Esec de Carijós (Estação Ecológica de Carijós), na Capital. Os particulares foram condenados ao pagamento de prestação pecuniária e a empresa deverá pagar 90 dias-multa.

A Justiça decretou a um dos réus um ano e dez meses de prestação de serviços à comunidade, assim como o pagamento de 30 dias-multa (com valor unitário de um salário mínimo vigente na época do fato delituoso) e de prestação pecuniária no valor de R$ 10 mil para entidades públicas ou assistenciais de Florianópolis.

O segundo réu deverá prestar serviços à comunidade pelo prazo de um ano e quatro meses, além de pagar prestação pecuniária no valor de R$ 10 mil, que também será destinada a entidades públicas ou assistenciais do município. Por fim, a Justiça condenou a empresa de entulhos ao pagamento de 90 dias-multa, com valor unitário de um trigésimo do salário mínimo vigente na época do delito, corrigido monetariamente.

Conforme consta na sentença, em 22 de julho de 2015, o segundo denunciado, na condição de sócio-administrador e agindo em benefício da empresa, degradou cerca de 970 m² de vegetação nativa (restinga arbórea) em área de preservação permanente (mata ciliar de proteção de nascente). A prática teve consentimento do primeiro réu, ocupante do imóvel, localizado em Jurerê.

Segundo a denúncia ajuizada pelo MPF/SC, resíduos sólidos e rejeitos in natura foram lançados no terreno, causando danos à Esec Carijós, uma unidade de conservação federal de proteção integral.

No mesmo local e data, o segundo réu fez funcionar serviços potencialmente poluidores sem licença dos órgãos ambientais e contrariando as normas legais e regulamentares pertinentes. O MPF/SC comprovou, ainda, que o primeiro réu permaneceu, consciente e dolosamente, impedindo a regeneração da vegetação nativa, uma vez que manteve os resíduos e aterros sobre a área de preservação permanente.

A reportagem tentou entrar em contato com os telefones da empresa disponibilizados no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, na noite desta quarta-feira, mas não teve retorno.



https://ndonline.com.br/florianopolis/noticias/justica-condena-responsaveis-por-danos-a-estacao-ecologica-de-carijos-em-florianopolis


UC:Estação Ecológica

Related Protected Areas:

  • UC Carijós
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.