As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Gazeta do Povo - https://www.gazetadopovo.com.br
09/07/2018
Boto-cinza e encontrado morto preso em rede de pesca no Litoral

Boto-cinza é encontrado morto preso em rede de pesca no Litoral
09/07/2018 - 17h10

Alex Silveira

Segundo bióloga, número de ocorrências do gênero aumentou nos últimos meses

Um boto-cinza foi encontrado morto preso em uma rede de pesca no rio Guaraguaçu, em Paranaguá, no Litoral do estado. Um grupo de pescadores da região encontrou o animal na manhã de sábado (7) em meio a redes de pescas clandestinas em uma área dentro da Estação Ecológica de Guaraguaçu. Além de acionar a polícia, eles postaram as fotos nas redes sociais como forma de denúncia.

De acordo com o Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná, esse tipo de situação é comum no período entre maio e julho por causa do aumento desse tipo de pesca predatória e que os botos não são os únicos alvos das redes clandestinas. "Infelizmente, esse ano temos encontrado um número maior de animais nessas condições. Foram dois meses de uma frequência alta de animais encontrados mortos, como tartarugas marinhas e peixes", explica Camila Domit, bióloga coordenadora Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC), que integra o Centro de Estudos do Mar.

Dormit revela que o aumento das ocorrências desse tipo pode ter relação com a pesca sazonal ou a da tainha, porque se aproximam da costa. No caso da tainha, acaba sendo mais intensa por causa da pesca industrial e artesanal do peixe

Sobre o animal encontrado, a bióloga explica que ele era um boto-cinza (Sotalia guianensis), espécie mais comum do litoral do Paraná. A suspeita é que ele estivesse preso em uma rede apelidada de "rede fantasma". "São redes que são esquecidas ou acabam arrebentando por algum motivo e ficam à deriva. Elas acabam capturando vários organismos de maneira não intencional. É uma situação é bem complicada", aponta a especialista.

Segundo Thiago Zanetti, um dos pescadores que encontrou o animal morto, é comum encontrar redes armadas e mergulhadores com arpão no trecho do Rio Guaraguaçu em que o boto-cinza estava preso. Dono de uma loja de produtos de pesca e pescador esportivo, Zanetti pesca na região há pelo menos dez anos. "Acontece direto, infelizmente", revela.

Ele diz que resolveu postar as fotos do boto em seu Facebook para chamar a atenção sobre a necessidade de preservar os rios. "Pensamos que era uma sacola ou algo parecido, mas era um boto. Fazia bem pouco tempo que ele tinha morrido, pois não tinha mau cheiro. Ele estava preso com o bico na rede", conta. De acordo com o pescador, além de publicar nas redes sociais, ele enviou as fotos para um conhecido que trabalha no Instituto Ambiental do Paraná (IAP). "Foi um aviso informal, mas nós sempre mandamos mensagem para alguém quando vemos algo de errado", explica.

Estação Ecológica de Guaraguaçu
A Estação Ecológica de Guaraguaçu fica na planície costeira do município de Paranaguá entre os rios Guaraguaçu e Pequeno. Foi criada em 1992, com uma extensão de 1,15 mil hectares, constituído de florestas de terras baixas, florestas de restingas, manguezais e caxetais. A área da reserva contém ecossistemas de relevante valor científico, objetos de pesquisa e estudos biológicos ou ecológicos. O local não comporta atividades turísticas ou recreativas.

https://www.gazetadopovo.com.br/curitiba/boto-cinza-e-encontrado-morto-p...