As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Terra - http://noticias.terra.com.br/
27/07/2018
Campanhas promovem gestao sustentavel da pesca artesanal no litoral norte do pais

Campanhas promovem gestão sustentável da pesca artesanal no litoral norte do país
27 JUL 2018 11h52

Proteger os recursos marinhos e melhorar a qualidade de vida da população costeira tradicional - por meio da gestão participativa e da prática sustentável da pesca - são os objetivos das Campanhas por Orgulho que começam a ser lançadas no sábado (28/07) no litoral norte e nordeste do Brasil. Nos próximos 30 dias, dez áreas marinhas protegidas concentradas no PA, PE, MA e PI inauguram a segunda temporada de campanhas no país. O foco é o engajamento de comunidades costeiras que vivem da pesca artesanal, que responde por 50% de toda a produção anual de pescado marinho nacional.

'Pescar, Conservar, Prosperar' é o mote das Campanhas que a Rare vem implementando no país desde 2015, quando estreou no Brasil com ações em 6 Reservas Extrativistas (Resex) Marinhas, nas regiões Sul e NE. Trata-se de um esforço coordenado que inclui desde o estímulo ao sentimento de apropriação e orgulho dos recursos naturais e a mediação de conflitos até o monitoramento biológico e proposição de medidas de manejo mais adequadas, visando a adoção de práticas sustentáveis e a recuperação da produção pesqueira. Com ciclo de duração de até 2,5 anos, as campanhas fazem parte de uma metodologia da Rare baseada no uso de ferramentas de marketing social para impulsionar mudanças de comportamento que promovem a conservação da natureza e os modos de vida das comunidades costeiras de pescadores.

Na atual temporada de campanhas no Brasil - 2017 a 2019 -, a Rare está trabalhando em Resex Marinhas e em Áreas de Proteção Ambiental (APA), sendo 7 áreas novas - 5 no PA e 2 em PE - e 3 áreas de replicação no MA e PI, que dão continuidade às ações realizadas no ciclo anterior. As 10 áreas somam 161 mil ha, envolvendo 4,3 mil pescadores de 53 comunidades e beneficiando direta e indiretamente mais de 17,2 mil pessoas. Os parceiros estratégicos na implementação nacional são o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Comissão Nacional para o Fortalecimento das Reservas Extrativistas Marinhas (Confrem). E, em âmbito estadual e regional, destacam-se o governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, universidades, prefeituras, organizações locais e associações-mãe de moradores e pescadores das comunidades.

Pesca para Sempre - As campanhas por Orgulho são o motor propulsor do programa Pesca para Sempre, iniciativa global da Rare que apoia comunidades para uma gestão pesqueira efetiva e visa reduzir a sobrepesca. Inúmeras comunidades brasileiras têm na pesca sua única fonte de renda e alimentação. Por outro lado, estudos revelam que o consumo de peixes e frutos do mar per capita no país aumentou cerca de 50% entre 2005 e 2010 e que 70% do pescado nacional provê de atividades realizadas em níveis insustentáveis. Na avaliação de Sandra Regina Gonçalves, coordenadora da Confrem no PA, a iniciativa tem muito a contribuir neste sentido. Ela diz que a expectativa com as campanhas é positiva, à medida que trazem um aprendizado muito grande para as comunidades pesqueiras, ajudando-as a combater a pesca predatória, que é uma ameaça grande para as espécies e as famílias que tiram seu sustento do ambiente marinho. "Para nós, essa iniciativa veio em boa hora. É um projeto bonito, feito com responsabilidade, que zela pela sustentabilidade e foca também a questão da economia. Os próprios pescadores já estão se conscientizando dos erros que fizeram no passado e que querem evitar no presente e no futuro, procurando respeitar mais as normas de pesca. Já começamos a perceber a mudança de comportamento deles".

O Pesca para Sempre tem como eixo central de sua abordagem a delimitação de áreas de uso exclusivo para pescadores beneficiários de uma determinada unidade de conservação de uso sustentável e a definição de zonas protegidas onde os peixes podem se reproduzir livremente, sem a pressão da pesca. Estas últimas são chamadas de Áreas de Conservação e Recuperação de Espécies (Acres).

Conservação + mudança de comportamento - A Rare acredita que os esforços de conservação ambiental só são bem-sucedidos quando aliam ciência à uma compreensão dos aspectos sociais e das normas culturais de uma localidade. "Temos que transformar informações científicas em algo que faça sentido para a sociedade, conectando-as emocionalmente com aquilo que é de interesse para os públicos envolvidos", aponta o oceanólogo Enrico Marone, gerente de programas da Rare. A zootecnista Natali Piccolo, que também é gerente da organização, explica que a campanha promove o sentimento de orgulho nas pessoas em relação às espécies, às tradições e aos hábitats locais que tornam suas comunidades únicas e especiais, ao mesmo tempo em que fornece as ferramentas necessárias para que possam conservar seus recursos naturais e propõe alternativas àquelas condutas nocivas ao meio ambiente. Em cada comunidade onde atua, a Rare trabalha com parceiros e lideranças locais para identificar os públicos-alvo, entender as barreiras que impedem o comportamento sustentável, elaborar e executar um plano que aponte um caminho para a mudança social e biológica necessária, contribuindo para a qualidade de vida e a conservação ambiental.

Capacitação e engajamento - A Campanha por Orgulho é capitaneada por uma liderança local, que atua como Coordenador de Campanha. Ele e organizações parceiros recebem capacitação em marketing social, planejamento de campanhas, gestão pesqueira e financeira. Espécies-alvo são selecionadas como chamariz para estimular o envolvimento de pescadores em uma abordagem participativa para o planejamento e a gestão de áreas marinhas protegidas. Elas são transformadas em mascotes que facilitam ações de educação ambiental . Outra tradição nas campanhas é utilizar a música para sensibilizar as pessoas. Por isso, um músico profissional foi convidado para liderar a criação de uma canção temática, junto com a equipe da campanha e o esforço culminou na composição coletiva de "Eu sou Pescador", gravada nas versões forró e carimbó, e que será divulgada ao longo das campanhas.

As 10 áreas-foco da ação são:

- Resex Caeté-Taperaçu, Gurupi-Piriá, Soure, São João da Ponta e Mãe Grande de Curuçá(PA)
- APAs Costa dos Corais e Guadalupe (PE)
- Resex Arapiranga-Tromaí e Cururupu (MA)
- Resex + APA Delta do Parnaíba (PI e MA)

https://www.terra.com.br/noticias/dino/campanhas-promovem-gestao-sustent...