As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Folha Nobre http://folhanobre.com.br/
21/05/2018
Em Icatu, quilombolas recebem mais de R$ 450 mil em investimentos do Governo - Maranhao

Entrega de sistema de abastecimento de água na comunidade quilombola de Boqueirão, em Icatu. (Foto: Divulgação)

Quilombolas de duas comunidades rurais de Icatu receberam neste sábado uma ação do Governo estadual que proporciona mais qualidade de vida e dinamiza a produção agrícola, beneficiando mais de 120 famílias.

Nas comunidades quilombolas de Boqueirão e Boca da Mata, secretários de governo se encontraram com os moradores para a entrega dois sistemas simplificados de abastecimento de água (SSAA) e dois sistemas produtivos para o cultivo de hortaliças.

Os SSAA servirão para complementar o abastecimento doméstico com água de qualidade e irão melhorar a qualidade de vida, resultando na diminuição de doenças hídricas e também será usado para irrigação de canteiros produtivos de hortaliças e verduras.

Os sistemas produtivos visam elevar a segurança alimentar e nutricional e garantir a geração de renda, beneficiando 20 famílias das duas localidades. O projeto será gerenciado por mães de família das comunidades, que vão produzir para o consumo próprio e para abastecer o mercado local com produtos a preços acessíveis e livres de agrotóxicos.

O secretário de igualdade racial, Gerson Pinheiro, declara que o governo está ajudando a comunidade a alcançar um novo momento na produção de alimentos. "Este sistema produtivo vem trazer para as comunidades um novo nível de produção, superando as técnicas rudimentares da roça no toco. Além da água para abastecimento e irrigação, a comunidade também recebe assistência técnica permanente".

Entregas

Na comunidade quilombola de Boqueirão, que integra a Área de Proteção Ambiental (APA) Upaon Açu/Miritiba/Alto preguiças, o Governo entregou um sistema simplificado de abastecimento de água construído pela Caema, num investimento de R$ 219.617,48, beneficiando as 60 famílias da comunidade.

A comunidade recebeu também por meio da Secretaria de Agricultura Familiar um sistema produtivo de um hectare no valor de R$ 13.000,00, mais sementes de diversas hortaliças e verduras como cheiro verde, alface, couve, vinagreira, joão-gomes, alface roxo, melancia, cebolinha, maxixe, pepino, quiabo, coentro, abóbora, pimentão, couve e cenoura. Em Boca da Mata o Sistema SAF investiu R$ 219.617,48 na construção de um sistema simplificado de abastecimento de água para atender ao consumo das 50 famílias da comunidade que sofrem com problemas de falta de água, seja devido à seca ou por não possuírem sistema de abastecimento que atenda a demanda populacional da região.

O presidente da associação de moradores de Boca da Mata, Hamilton Sousa, disse que a ação do governo chegou no tempo certo para ajudar os moradores do quilombo. "A comunidade estava realmente precisando desse poço artesiano e agora ele vai atender as nossas necessidades de consumo de água e este canteiro vai ajudar a comunidade na alimentação e também a ganhar um dinheirinho extra".

A SAF promoveu ainda a entrega de um kit de irrigação de 01 hectare e sementes de hortaliças e verduras no valor de r$ 13.000,00. O secretário de agricultura familiar, Júlio César Mendonça falou emocionado sobre as entregas. "Esta é uma missão determinada pelo governador Flávio Dino que é fazer a inclusão produtiva das comunidades quilombolas e é uma alegria está estruturando uma unidade produtiva que tem como objetivo a produção de alimentos para o consumo e a comercialização do excedente gerando renda na comunidade".

Estas entregas ocorrem no âmbito do Programa Maranhão Quilombola através da estratégia de ação chamada Rota de desenvolvimento sustentável de comunidades quilombolas de Guaxenduba e é resultado de articulação das Secretarias de igualdade racial, Direitos humanos e participação popular, Sistema SAF e Caema.

Além dos secretários Gerson Pinheiro e Júlio Cesar, estiveram também presentes a assessora especial do governador, Áurea Prazeres, o diretor de engenharia e meio ambiente da Caema, João José Azevedo, os presidentes das associações de moradores de Boqueirão e Boca da Mata, José da Silva Gomes e Hamilton Sousa, a diretora de assistência técnica e extensão rural da Saf, Cláudia Cascais e o superintendente de reordenamento agrário, Pedro Bello.

Rotas quilombolas

No Maranhão, O Programa Maranhão Quilombola foi instituído pelo governador Flávio Dino, através do decreto no 30.981, de 29 de julho de 2015 e é coordenado pela Secretaria de Estado da Igualdade Racial. Suas ações são executadas através de parcerias entre a Seir e as demais secretarias e órgão do governo estadual.

Uma das estratégias de atuação do programa é denominado de rotas quilombolas, que promovem um conjunto de ações articuladas de políticas públicas (saúde, educação, produção, desenvolvimento local sustentável, infraestrutura, trabalho e renda) para o desenvolvimento social e econômico dos quilombos.

http://folhanobre.com.br/2018/05/21/em-icatu-quilombolas-recebem-mais-de...