As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

MMA - http://www.mma.gov.br
03/12/2015
Extrativistas tem acesso ao ensino tecnico

Pronatec oferece 1.135 vagas para os Estados do Acre, Pará e Amazonas.

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) está oferecendo mais de cem cursos para a área ambiental como um todo, nas modalidades catador, extrativismo e ambiental. Os cursos têm duração de 160 a 200 horas/aula, são gratuitos e ministrados por instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e das redes estaduais, distrital e municipais de educação profissional e tecnológica, com participação, também, das instituições do Sistema S, como o Senai, Senat, Senac e Senar. O Pronatec também pode possibilitar a elevação da escolaridade e combate ao analfabetismo.

Somente na modalidade extrativista, o Pronatec oferece 1.135 vagas para os Estados do Acre, Pará e Amazonas para cursos como os de operador de beneficiamento de pescado, beneficiador de produtos extrativistas, administrador de empreendimentos florestais, entre outros. Os três primeiros deles ocorridos no Brasil, na modalidade extrativista, começaram em novembro, com a finalidade de capacitar moradores de três unidades de conservação (UCs) federais, as reservas extrativistas Tapajós-Arapiuns, Chocoaré-MatoGrosso e Floresta Nacional (Flona) do Tapajós, todas no Pará.

CAPACITAÇÃO

A aula inaugural do curso iniciado no dia 27 de novembro, para pescadores da Flona Tapajós, contou com a presença do secretário de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Carlos Guedes de Guedes. Outros sete cursos devem ser abertos ainda este ano, beneficiando 200 moradores de 14 comunidades ribeirinhas que vivem no interior ou no entorno dessas unidades de conservação.

O Pronatec Extrativista é uma modalidade específica do Pronatec, com vagas exclusivas para as populações que vivem do extrativismo em reservas ambientais e está sob a coordenação é do MMA, em parceria com os Ministérios da Educação e do Desenvolvimento Social, e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). De acordo com Guedes, o Pronatec representa uma oportunidade para os jovens das famílias que recebem o Bolsa Verde se prepararem para ir além e pensar em desenvolver iniciativas que melhorem a renda, protegendo os recursos naturais da Resex Chocoaré-Mato Grosso.

Para a coordenadora de Juventude e gestora do Pronatec no MMA, Marccella Berte, o programa é uma porta de saída do programa Bolsa Verde e tem o objetivo de fortalecer a cadeira produtiva do extrativismo. Ela explica que a capacitação se destina a promover a autonomia financeira. Esta é uma das estratégias de formação do Programa Bolsa Verde, que permite aos beneficiários uma foram de se qualificarem e aumentarem a renda para não precisarem mais receber a bolsa.

"A aula inaugural do Pronatec Extrativismo na Resex Chocoaré-Mato Grosso
pode ser considerada um marco histórico para a consolidação das reservas
extrativistas enquanto instrumentos de conservação ambiental e de
promoção da qualidade de vida de populações tradicionais", afirma o
diretor de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em Unidades
de Conservação (Disat) do Instituto Chico Mendes de Conservação do
Biodiversidade (ICMBio), Renato Sales. Segundo ele, o Pronatec voltado
ao apoio de atividades extrativistas vem suprir a necessidade de repasse
de ensinamentos e técnicas especializados para a otimização dos
processos de produção desenvolvidos pelas comunidades.