As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Jornal do Tocantins - https://www.jornaldotocantins.com.br/?ref=logo
20/06/2018
Parques poderao ser explorados

Parques poderão ser explorados
20/06/2018 05:00

Luana Fernanda

Com investimento de R$ 700 mil, Estado quer parceria privada para gestão de áreas protegidas

Consultores estão visitando, nesta semana, o Parque estadual do Jalapão e o Monumento Estadual das Árvores Fossilizadas para diagnosticar a possibilidade de desenvolver Modelos de Parceria Público-Privada (PPP). O objetivo é estudar as unidades de conservação e ver a possibilidade delas serem geridas por uma empresa terceirizada.

A inspetora de Recursos do instituto Natureza do Tocantins (Naturais), Angélica Beatriz Corrêa Gonçalves, explica que serão realizados três estudos de casos. A ideia é observar as condições que oferecem as duas unidades já existentes, como os atrativos turísticos. Além disso, serão analisadas quais condições oferecem para estabelecer uma concessão. "A consultoria tem a duração de seis meses. Neste primeiro momento, os consultores ficarão no Estado por 20 dias", mencionou.

O diretor de Biodiversidade de Áreas Protegidas do Naturatins, Gilberto Íris, disse que a concessão é uma forma que o Estado tem pouco efetivo para atuar nessas áreas, com base nessa perspectiva, a forma que o Governo encontrou é contratar uma empresa com competência para fazer a gestão dos locais, ou seja, cuidar da administração dessas áreas.

A consultoria vai realizar um diagnóstico que deverá apontar quais os mecanismos financeiros que vão garantir a sustentabilidade dessas áreas. "Serão testados vários modelos e posteriormente validados com a equipe técnica do instituto, e com suas particularidades, bem como questões financeiras e tributárias do Estado, para que, ao final, tenhamos um modelo mais eficiente de gestão", enfatizou Angélica.

Campo

Gilberto Íris explica que na primeira etapa os consultores vão fazer entrevistas de campo e questionários com moradores e funcionários da região. Já na segunda etapa, eles vão montar uma apresentação do que foi recolhido em campo para ser validado. Após isso, os profissionais retornam para o escritório e fazem mais um estudo bibliográfico sobre o local.

"Depois a própria equipe do Naturatins, que está acompanhado, vai analisar esse produto que foi elaborado durante esse tempo. Isso tudo segue um plano de trabalho conforme o Termo de Referência elaborado para a contratação da empresa", completa.

Consultoria

A consultoria será realizada até o final do ano. "A partir desse momento teremos uma luz de como chegar ao trabalho da consultoria almejado, que é a concessão pública privada da unidade de conservação. Os trabalhos estão fluindo muito bem e essa consultoria é de grande importância porque vai trazer diversas metodologias na gestão desses lugares", aposta.

O consultor Allen Putney reforça que a consultoria no Tocantins irá conhecer as unidades de conservação e suas especificidades, como os modelos de gerenciamento, para verificar como levar sustentabilidade financeira, além de definir qual é o melhor gerenciamento para essas unidades. Segundo ele, após análise dessas áreas, será possível identificar qual é a viabilidade financeira e econômica para cada uma delas.

O trabalho está sendo realizado através do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável do Banco Internacional.

https://www.jornaldotocantins.com.br/editorias/estado/parques-poder%C3%A...