As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

G1 - http://g1.globo.com/
23/07/2018
Rompimento de barreira no Rio Araguari causa problemas ambientais em Uberlandia

Rompimento de barreira no Rio Araguari causa problemas ambientais em Uberlândia
23/07/2018 14h37

Por MGTV

Grupo de ambientalistas denunciou a situação na região do Pau Furado. Consórcio Capim Branco disse que iniciou processo de investigação das causas.

O rompimento de um dique - barreira de contenção de água - que fica nos limites do Parque Estadual do Pau Furado, em Uberlândia, foi denunciado por um grupo de ambientalistas e está causando problemas ambientais na Bacia do Rio Araguari.

O consórcio Capim Branco Energia, órgão responsável pela estrutura, informou por meio de nota que assim que identificou o problema acionou os órgãos competentes e iniciou o processo de investigação das causas. Esclareceu ainda que uma equipe técnica está monitorando a situação e trabalhando no reestabelecimento do dique.

Rompimento de barreira no Rio Araguari causa problemas ambientais em Uberlândia
A soleira é utilizada para manter o fluxo de quantidade mínima de água com o intuito de preservar os ambientes aquáticos e a biodiversidade em áreas próximas a barragens. O grupo "Amigos da Cachoeira" informou que o rompimento aconteceu no mês passado e o buraco na estrutura acabou alterando o ambiente aquático.

A monitora do grupo ativista, Rafaela Resende, disse que desde que o problema começou nada foi feito. "O Igam [Instituto Mineiro de Gestão das Águas] já fez multa diária ao Capim Branco, mas não temos nenhum relatório, nenhuma informação dos danos já causados e previsão para o problema ser solucionado", comentou.

Parque do Pau Furado ainda tem reflexos do incêndio que devastou parte da reserva em Uberlândia
A veterinária especialista em aves, Graziela Pascoli, explicou que até espécies nativas estão desaparecendo por esse motivo.

"Nós temos a andorinha de coleira, que é uma ave ameaçada de extinção, que tem populações muito reduzidas e é encontrada principalmente na Bacia do Rio Paranaíba, principalmente aqui no Rio Araguari. E esse tipo de ambiente não é propício para ela. Ela simplesmente desaparece", comentou

Além disso, há diversas espécies de peixes sendo prejudicas, segundo a especialista, porque são dependentes de correnteza para manter a ecologia local das espécies.

https://g1.globo.com/mg/triangulo-mineiro/noticia/2018/07/23/rompimento-...