As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

SEMA/MT - www.sema.mt.gov.br
01/07/2009
Tecnicos da Sema participam de curso sobre gestao socioambiental da Universidade da Florida

Técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) foram selecionados para participar de 19 de julho a 1º de agosto, no município de Alta Floresta (803 quilômetros de Cuiabá, na região Norte do estado), do curso de campo "Desenvolvendo estratégias colaborativas para a gestão socioambiental em áreas de fronteira na Amazônia Brasileira". O curso é organizado pela Universidade da Flórida-Programa ACLI (Iniciativa Formação de Lideranças para a Conservação da Amazônia), em parceria com o Instituto Centro de Vida (ICV). Vão participar do curso de campo o engenheiro florestal André Luis Torres Baby, que também fará uma palestra sobre o Plano de Prevenção e Combate ao Desmatamento (PPCD-MT), e a engenheira agrônoma, Mônica Grabert. Os dois são técnicos da Superintendência de Biodiversidade.

O curso tem como objetivo principal examinar e enfrentar o desafio de conciliar conservação e desenvolvimento na região de fronteira da Amazônia brasileira, além de formar leaderships para desenvolverem trabalhos com a floresta amazônica. Utilizando a troca de experiência e o conhecimento dos participantes serão analisados casos concretos, os desafios e possíveis soluções para a gestão socioambiental no contexto regional de Alta Floresta e norte de Mato Grosso. "Os casos serão abordados dentro de uma perspectiva multi-disciplinar integrando diversos aspectos - econômico, ecológico, sócio-cultural e político", explicou André Baby.

Os selecionados para o curso são representantes de diferentes áreas de atividades institucional, acadêmica, disciplinar e profissional. Serão professores e alunos de pós-graduação de Universidades amazônicas; representantes de organizações não governamentais; governo municipal e estadual; setor privado; e outros atores com atuação local e regional.

CURSO - A formação será para 20 pessoas. Os profissionais foram selecionados por meio de convites institucionais a universidades e entidades regionais após preencherem uma ficha e a análise de um texto descritivo das ações desenvolvidas pelas instituições que integram.

Entre os objetivos da iniciativa está o fortalecimento do ensino de pós-graduação na Amazônia brasileira, com ênfase no desenvolvimento de abordagens interdisciplinares para entender e questionar sistemas sócio-ecológicos complexos, além de desenvolver e divulgar o uso de técnicas de aprendizagem experiencial com base em habilidades específicas para o trabalho em equipes multi-disciplinares e fortalecer as possibilidades de colaboração entre diferentes setores que atuam na região de Alta Floresta - MT.

André Baby explicou que os participantes vão estudar casos regionais específicos ligados a temas como: planos de manejo florestal; regularização ambiental de propriedades rurais; e implementação efetiva de Terras Indígenas e Unidades de Conservação de proteção integral.

Cada caso incluirá entrevistas com atores representando os setores governamentais, privados e sociais; análise de aspectos políticos, econômicos, sociais e ambientais; e consideração de possíveis programas e incentivos, visando desenvolver soluções colaborativas entre vários atores sociais. Com essa metodologia de trabalho, os participantes aprenderão habilidades para liderar ações individuais e em grupo; habilidades para comunicação e técnicas em facilitação, negociação e manejo de conflitos.

RESULTADOS ESPERADOS - A Universidade da Flórida, por meio do programa ACLI (Iniciativa Formação de Lideranças Para a Conservação da Amazônia ) espera que a iniciativa promova, além da capacitação dos participantes, propostas de ações preliminares que priorizem a conservação integrada com o desenvolvimento, a definição de tópicos e projetos de pesquisa a serem desenvolvidas pelos participantes do curso e a criação de uma rede informal de comunicação e colaboração para futuros encaminhamentos e replicação dos resultados do curso.

A palestra do engenheiro André Baby será no dia no dia 29.07, no período da manhã, na Ilha Ariosto, mantida pela Fundação Ecológica Cristalino. "Será apresentado um panorama geral do Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento que vem sendo desenvolvido pela Sema, com apoio do Ministério do Meio Ambiente e representante de diferentes setores como Consórcios Municipais, pequenos produtores rurais, índios e representantes de organismos não governamentais". Na palestra o técnico irá mostrar mapas e apresentar uma série de dados ilustrativos.

A palestra faz parte do estudo de caso sobre o mosaico de conservação da região de Alta Floresta, o qual inclui fazendas, áreas privadas (RPPN), assentamentos rurais, unidades de conservação (Parque Cristalino) e terras indígenas.

A programação completa do evento pode ser conferida na Agenda.